12
Out 04
O CHAM organiza um programa de estudos sobre a civilização indiana. Trata-se de uma iniciativa excelente. No mosaico de orientes, eis mais uma janela que se abre para o conhecimento da Índia. Espero que capte o interesse de muitos e que seja uma iniciativa coroada de êxito.  

 


Image-India.jpg



Secretariado: Céu Diogo - (916855403)


Coordenação Executiva: Teresa Lacerda – (935055207)


Projecto Científico e Coordenação - Ana Salema


 



Faculdade de Ciências Sociais e Humanas


Avenida de Berna, 26 C


1069-061 LIsboaTel:  (351) 217972151/ Fax:   (351)  217977759


Instalações: Torre B, 6º andar, Gabinete 612


E-mail: cham@fcsh.unl.pt


Sítio: http://www.cham.fcsh.unl.pt








Da Índia conhecemos os elefantes, os faquires, o exotismo dos incensos, vagamente o Yoga, Goa e as raves, cinema que nunca vimos, Tagore que nunca lemos e pouco mais. Das Universidades portuguesas, os estudos da civilização indiana estão arredados. Todo o trabalho de estudo de línguas, elaboração de dicionários, conhecimento dessa cultura que foi desenvolvido séculos atrás está morto e arquivado. Orgulhamo-nos (?) da descoberta do caminho marítimo para a Índia; somos todos Vascos da Gama e Afonsos de Albuquerque de mares calmos mas nada sabemos do outro, daquele que supostamente descobrimos. A Índia e a Ásia em geral são grandes blocos culturais e económicos de população jovem e dentro de alguns anos vão absorver e potenciar enormes interesses do planeta. A Europa, desde 1994 tem definida uma estratégia para a Ásia que contempla os vários aspectos da actividade humana e alguns países europeus estão fortemente empenhados nesse futuro. A Universidade tem um papel chave a desempenhar neste contexto e este Programa de Estudos visa, primeiro que tudo, abrir uma porta para este Oriente multicultural e multilinguístico.


Através de práticas e saberes queremos estudar para interagir com a civilização indiana, conhecê-la para nos darmos a conhecer. Aqui, a Índia é o guru. Seremos aprendizes dedicados e actuantes.


 


Fernando Cardoso 2004-10-07



 


ÍNDIA: PRATICAS E SABERES


 


O presente programa propõe manifestações de natureza diversa reunindo especialistas nacionais e estrangeiros - indianistas, antropólogos, historiadores, filósofos, linguistas, médicos, musicólogos, artistas: 



  1. Um conjunto de palestras integrando os três módulos de um Curso Livre que abrange várias áreas da cultura indiana – tanto antigas como contemporâneas.

O primeiro módulo oferece uma introdução geral à história, pensamento e línguas desta civilização.


O segundo módulo contemplará as práticas pelas quais invariância e mudança se cruzam e dinamizam. Será questão tanto de práticas médicas e rituais como daquelas que emergem de diferentes motilidades politicas do império, da diáspora, da globalização.


O terceiro módulo compreenderá sabedorias e sapiências que, da filosofia à estética, se desdobram numa ampla paleta inteligível da natureza plural e plástica dos saberes e experiências pelos quais ainda hoje é determinada uma postura pan-indiana.



  1. As Jornadas de Filosofia Indiana, contando com a participação de algumas das figuras que na Europa mais se têm destacado neste domínio, oferecerão um espaço privilegiado de reflexão sobre questões e controvérsias que animam presentemente a filosofia indiana e comparada, tais como a doutrina do karman e a reencarnação, a proposta indiana de uma ecologia profunda, a grande controvérsia entre brâmanes e budistas, a representação grega da “filosofia dos bárbaros”, ou ainda a filosofia do ritual e do signo como novíssimas reflexões sobre as semiologias indianas.
  2. Concerto de Miguel Coira e Goyo Irigoyen. De la aerofonía al sincretismo musical.

4.   Três exposições


·        Celebração da Vida – Material diverso sobre e dos Warlis (tribo do Maharashtra) recolhido e apresentado por Dorothée Geffray.


·        Cadernos de Viagem II – Fotografias de Fernando Cardoso


·        The Forest of Bliss – Pinturas de Ana Marchand


5.   Mostra de filmes indianos a divulgar durante o mês de Novembro. 



Locais:


* As conferências, Curso Livre e Jornadas decorrerão de Outubro a Maio nas instalações da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.


* As exposições estarão patentes na Casa do Registo do Museu da Água bem como o concerto de música aerofónica que terá lugar a 17 e Dezembro.


 

publicado por Francisco Caramelo às 13:52

Outubro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
15

22

25
27
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO